Contador de Visitas

Seguidores

domingo, 3 de janeiro de 2016



RELIGIÃO - CRENÇA OU FÉ?
Verdades e Mentiras! Imoralidades e Bandidos!
Ricardo Martins

Penso que a gente vai se chegando á estágios na Vida em que não é possível aceitar mais “contos da carochinha”, ouvi dizer por aí, ou ainda mais grave, mentiras e artifícios ardilosos que visam congregar e agregar pessoas em torno de um pseudo fato ou noticia auto interesseira e ou dissimulada, a fim de se obter benefícios e retornos vários próprios.

Por exemplo, no caso da religião, quando as Igrejas e assemelhadas, misturando interesse, crença e fé usam de artifícios e maléficos e estratégias sujas, para obter, atrair o Fiel, o adepto, o crente a seu lado.

E isso vem dos tempos, na real, de forma mais marcante pós era Cristo, época onde surge mais publicamente uma Igreja Católica que pretende a qualquer preço dominar e ser reconhecida por todos, e para isso, sem escrúpulos nem pudor, mente, corrompe, submete e mata sem distinção de cor, idade ou classe social.

A “Igreja do Papa” praticou a perseguição à mulher, á diversidade de gênero e religiosa, é pedófila perpetuamente e por detrás dos panos praticou todas as sodomias sexuais possíveis, permitiu filhos “bastardos” aos seus sacerdotes e execrou as irmãs de caridade após usa-las levianamente, usou principalmente da inquisição para dizimar populações, promoveu e patrocinou atos bárbaros e cruéis, enfim.

A meu ver, a Igreja Católica é uma das maiores criminosas de todos os tempos.

Observe que a mentira tem inicio e se eterniza nos chamados “escritos sagrados”, na Bíblia e outros manuscritos historicamente manipulados e direcionados para seus fins de interesse.

Quem acredita de verdade nestas “histórias”? De Adão e Eva! De que Jesus é filho do Espirito Santo! Que Jesus é Filho de DEUS! Será que Jesus não nasceu do amor de José e Maria, como homem e mulher e acabou se tornando um homem politico impar, de Fé e de palavra firme e convicta? Amou e foi amado, inclusive por diversas mulheres, e por isso foi seguido por tantos e perseguido por muitos daqueles que professavam a defesa da Igreja e do Poder absoluto?


Reflita! Pense! Analise!

E a partir dai inúmeros outros fatos foram manejados, arquitetados e manuseados de acordo com os interesses deste Poder Central que em nome de DEUS fez de tudo para manter sua autoridade e suas riquezas, sem poupar nada nem ninguém. Financiou guerras, cruzadas, estimulou conflitos vários, sempre usando de má fé e objetivando usar a boa Fé das pessoas para seus auto e próprios interesses. Tudo isso está registrado nos anais da História do Mundo.

E lembre-se que a Igreja Católica, pouco faz com seus próprios recursos, usa a contribuição dos fiéis e das pobres comunidades para se “edificar”, e ainda se mantem poderosa e rica, ostentando acintosamente e pouco ou nada proporcionando ao outro. Uma realidade milenar!

A Propósito alguém conhece um Pastor Evangélico pobre? Só se estiver em “inicio de carreira”!

Todos estão ricos e muito ricos e a custa do que e de quem? Do dizimo do simples cidadão, do pobre, que crê e tem Fé! Isso para mim é crime hediondo... e passível de cadeia! Todos repito TODOS estão ricos, inúmeros tem programa de TV e suavizam o bolso do mais modesto “fiel” há anos em nome de Jesus! São merecedores de muita cadeia e de perder todos os bens ou tê-los divididos entre seus adeptos. 

Isso, tristemente, ocorre em todas as religiões, inclua-se ai o Islamismo, bárbaro e cruel, e de forma lamentável, aonde o radicalismo de alguma forma se faz presente e existe o fiel pobre e o Pastor, ou Mentor Rico!

Lembrando que na Umbanda não é muito diferente, pois existem “trabalhos” (Ebó) que chegam a cifras milionárias (Pais de Santo de celebridades), contudo o SER comum, o modesto vivente também paga e caro pelos “trabalhos” solicitados e encomendados.

Quando não se tira o pouco que cada um tem, de recursos e dignidade, tiram-lhes a Vida!

É comum, desde os tempos, usar a Religião para se utilizar da crença e Fé das pessoas, que são coisas totalmente diferentes para usurpar, mentir, roubar o pouco que cada um tem e isso é fato comum em quase todas as religiões que se apregoa por aí!

Eu como não professo, nem frequento nenhuma religião, e tenho verdadeira ojeriza pela Igreja Católica e os chamados evangélicos de má índole, tento apenas conhecer mais a fundo o Espiritualismo, a Vida transcendental, múltiplas Vidas enfim, o Espirito e a Luz, todavia há de ser ter cuidados também, pois o mau caráter e sem escrúpulos permeia por todos os cantos destas atividades religiosas, tentando tirar proveito material do que puder, e causando, lamentavelmente a crença e a Fé de cada um, danos irreparáveis, pois isso repito nada tem a ver com Religião!
Resultado de imagem para Pastores evangélicos doacões em $$$ correndo a sacolinha fotos



3 comentários:

Celeste RF disse...

Penso 100 por cento igual a vc!! Parabéns

Celeste RF disse...

Penso 100 por cento igual a vc!! Parabéns

H. Thiesen disse...

Existem algumas diferenças quanto à fé e religião, a primeira é o instrumento e a segunda é o caminho. Não necessáriamente, uma precisa da outra! Fé, é esperança que o ser humano tem, a fim de vislumbrar uma vida melhor. Religião é a ligação do material com o divino, com o espiritual ou com o sobrenatural.
Todo ser humano necessita acreditar em alguma coisa, se não no campo divino, pelo menos filosófico, para que tenha um curso à seguir na sua vida.
Entretanto, o que vemos hoje em dia é uma manipulação de massas, usando a fé como instrumento de enriquecimento.
A fase inicial da igreja, ou melhor dizendo, das igrejas, por que eram muitas que surgiram, logo depois do Calvário, basearam-se principalmente no Evangelho de Matheus, cap 16, versic. 18, quando Jesus disse à Pedro: Tu és Pedra e sobre ela construirei a minha Igreja!
Diante dessa frase, Jesus vinculou à sua igreja uma característica, tal e qual a personalidade do apóstolo, forte, perseverante e humilde.
Durante os anos e os séculos seguintes surgiram diversas igrejas, tais como a Igreja de Jerusalém, tendo a frente o apóstolo Tiago; a Igreja Gnostica que tinha no seu seio os apóstolo Tomé, a Igreja de Damasco e Antioquia que tinha à frente Paulo e Silas. Todas elas pregavam a salvação através da bondade, da caridade e da humildade, deixando de lado o poder econômico.
POr volta do ano 313, com a conversão do Imperador Constantino, entre todas as Igreja da Antiguidade foi escolhida uma para servir como modelo à religião que seria adotada, a fim de substituir o paganismo romano. Entre todas, a que saiu vencedora, foi a Igreja que se propagava em Roma e que já possuia uma raiz eclesiástica, estrutura e organograma bem definido, ou seja, o poder venceu a fé!
Aliada do Império Romano e com os seus conceitos e crenças de acordo com os seus próprios interessses e do imperador, a Igreja Católica cresceu e tornou-se poderosa, chegando a ditar as regras à reis e raínhas durante a Idade Média, mas também sufocando de forma eficiente qualquer doutrina que ousava fazer-lhe contraponto, como por exemplo os Cátaros no sul da França, entre os anos 1200 a 1400.
Apesar das dissidências, tais como o Protestantismo, Anglicanismo e tantos outras religiões menores, a Igreja Católica sempre sobreviveu e tais religiões dissidentes, também seguiram no mesmo caminho do poder econômico.
Hoje em dia é o que vemos, negócios prósperos, disfarçados de igrejas!
Mas afinal, precisamos mesmo de um Deus? Creio eu que não, pelo menos desse Deus que é veiculado, manipulador de pensamentos, instigador de preconceitos e viabilizador de medos, para que as ovelhas menos esclarecidas se ponham sob o cetro religioso!