Contador de Visitas

Seguidores

sábado, 22 de dezembro de 2012





É NATAL ... SEMPRE!!!
Que bom! Novamente! Deveria ser todo dia, Natal!
Ricardo Martins

Pra mim, a fábula, a história, a celebração, o momento, a festa, o motivo mais significativo de todos é, sem dúvida, o NATAL!

Deveríamos manter todos os dias este espírito natalino, a festa do Natal, enfim o congraçamento entre os homens de boa vontade, o respeito com o outro, a admiração e o compartilhar, o espírito fraterno e a amizade sincera de forma permanente.

O Natal pra mim sempre teve uma simbologia mágica, misteriosa e ao mesmo tempo “intima”, fraternal e familiar importante, o nascimento do MENINO DEUS, a natividade, o recolhimento, o conforto, a paz entre os seus. Entretanto, o mais legal era saber que Papai Noel e seu trenó, puxado pelas lindas e possantes renas, dentre elas: Dançarina, Empinadora, Raposa, Cometa, Cupido, Trovão,  Rodolfo, Corredora e Relâmpago, estavam juntos a andar pelo Mundo a distribuir presentes às crianças. Maravilhoso!

Todo este clima mexia comigo e muito, mexe até hoje, já sessentão, trago dentro de mim o menino que esperava e espera por Papai Noel!

Ainda menino, no meu querido Rio de Janeiro, tinha meus seis anos, não mais, lembro-me da festa do Natal em casa, meus avós preparavam tudo, decoravam a casa, minha avó ia pra cozinha preparar os quitutes deliciosos e meu querido avô  (saudades, muitas, doloridas e gostosas, de ambos) cuidava dos presentes, enfim era uma felicidade total.

Na noite de Natal todos reunidos em volta da mesa, linda e graças a DEUS farta e diversa, era tudo alegria e apenas uma pontinha de tristeza, porque sabíamos que nem todos, infelizmente, tinham a mesma fartura e o mesmo momento, no entanto jamais estes eram esquecidos, pelo menos através de uma prece pedíamos que JESUS não os abandonasse e que o TRENÓ mágico passasse por lá também. Os adultos celebravam e as crianças iam, depois de jantar, dormir para esperar o momento encantado, a visita do velho e bondoso NOEL, não pelos presentes, eu queria mesmo, junto com meus irmãos, ver o Bom Velhinho e dizer obrigado!

E assim ocorria: pouco depois da meia noite meus avós nos chamavam e acordávamos, e íamos a correr pra grande varanda, torcendo pra ver Papai Noel, e nós, eu com certeza, “víamos”, dentre uma nuvem de fumaça no alto, lá no Céu ele a nos acenar seguindo viagem pelo Mundo afora.

Quer maior felicidade que esta? Ah! Os presentes, claro, era uma festa, mas não maior que “ver” o Velhinho Noel lá longe a nos acenar. A emoção me domina, integralmente neste momento a escrever, mas era isso que eu gostaria de registrar. Se o HOMEM mantivesse este espírito de menino em seu interior por toda a vida, o Mundo seria muito melhor, mais igual, mais justo e feliz, certamente seria uma grande festa de Natal por todos os dias do ano.

7 comentários:

Rosemeire Silvério disse...

Muito bonita sua cronica , vejo que tem grandes lembranças da sua infancia ,avos ,enfim de sua familia em geral . Atigamente se tinha muito mais união , em palavras descreveu o verdadeiro sentido do Natal . Parabens lindo mesmo seu sentimento Natalino .

Rosemeire

Carolina Machado disse...

Bonito texto Ricardo. eu desencantei do Natal, mas admiro as pessoas que ainda conseguem se sensibilizar com a data.

Bjos

Delma disse...

Linda e sensivel, sua familia deve ser maravilhosa,pq lembranças assim vem de uma familia equilibrada e feliz Feliz Natal com os doces sonhos de infancia bjs !!

NINHA disse...

Tudo o que nos falta é ter, cultivar o espírito de criança em nós. Falta-nos a capacidade de amar sem esperar retorno, falta-nos a capacidade de nos maravilharmos com as coisas do mundo. O Natal, como é celebrado hoje, em nada me toca ou me encanta. As cças de hoje, pouco ou nada sabem do real sentido. Sinto, sim, saudades das antigas celebrações em família, do respeito, da reverência. No meu canto, faço minhas orações de louvor e pronto. Nada de badalações. Boas lembranças, Ricardo!!!

Valquiria disse...

Que linda sua história de natal, fico feliz em saber que vc foi feliz em sua infância nesta data. Do mais concordo com a Carolina Machado, eu tbm me desencantei com a data, não concordo com a mentira de que papai noel existe, pois eu acreditava piamente que ele existia, e foi uma decepção muito grande quando soube que era tudo uma mentira que papai noel era o pai da gente, e este nunca foi presente em minha vida.Parabéns por ter tido uma família feliz!!!

Linda mesmo sua história, até me emocionei.

Laudi disse...

Oi Ricardo, me transportei para época da minha infancia... quanta saudade!!
Lendo seu texto, senti o verdadeiro espírito de Natal. Tudo que precisamos de valor nesse dia especial, você viveu... Amor em Família!! Siga orgulhoso dessas belas lembranças vividas na sua infância. Elas valem ouro!!

Beijo

Ivana Lucena disse...

Que bela recordação,meu amigo. Feliz Natal pra vc e que o ano de 2013 venha cheio de boas realizações, saúde e prosperidade. bjs