Contador de Visitas

Seguidores

sábado, 2 de julho de 2011


O Oportunista e o Estadista!
Ricardo Martins

Não gosto de comparações, cada qual é cada qual, procuro não generalizar situações pontuais, desempenhos ou indivíduos, porém neste momento é inevitável proceder à comparação.

O Brasil acaba de perder Itamar Franco, Senador e ex – Presidente da República, um dos homens de maior dignidade pessoal e política que conheci e cuja trajetória tive o privilégio de acompanhar, uma das raras reservas morais deste país, íntegro, probo, independente, coerente, decidido, corajoso e sem papas na língua. Um líder peculiar, característico, carismático e firme. Foi Itamar quem convidou Fernando Henrique Cardoso para Ministro da Fazenda e juntos produziram o Plano Real que ainda hoje é o responsável pela segurança da economia brasileira.

Itamar morreu! Certamente deixou uma lacuna impreenchível no Senado Federal. Itamar Franco foi certamente um estadista, lutou ferrenhamente pelo melhor para seu povo e seu país. Simples, modesto e remediado, não ficou rico, enquanto Presidente da República. Foi um guerreiro, arrumou a casa pós Collor, enfim, um exemplo de brasileiro para os brasileiros. Errou e acertou, no entanto apresentava e buscava objetivos bem definidos para o bem estar da Nação e de seu povo.

Enquanto isso, Luis LULA da Silva, também ex – Presidente do Brasil foi exatamente o contrário, oportunista, falso, traidor de seus pares, “IRMÃOS” de trajetória política e de palanque.

O barbudo, mau caráter, rancoroso e vingativo, segundo minha opinião e voz corrente entre os cidadãos de bem, enriqueceu, engordou as suas próprias contas bancárias, dentro e fora do país.

Tornou-se uma celebridade e uma estrela do marketing e da publicidade, reconhecido por todos aqueles do seu mesmo porte e estatura moral. Isso  também é voz corrente, dito e repetido pelo mais bucólico cidadão, enfim foi um populista e se privilegiou disto e da ignorância da maioria das pessoas deste Rincão e de grande parte do Mundo.

Em 08 anos de governo, diariamente ocorreram escândalos políticos e financeiros que encheram as páginas dos jornais e o noticiário dos telejornais pelo país afora. 


Roubos freqüentes e desvio de verbas públicas, corrupção ativa e passiva, prevaricação, nepotismo, tráfico de influência, crimes contra economia mancomunados com fortes e representativos grupos empresariais e financeiros da iniciativa privada, negociatas, conchavos, acordos sujos e podres, negligencia, conveniência e conivência, enfim, dizem, afirmam e reafirmam o povo e a opinião pública em geral, que até assassinatos foram decorrentes deste governo sem escrúpulos, limites e desprovido de dignidade e caráter. E que ainda hoje continua influenciando decisões e posicionamento favoráveis, a partir de seus maus exemplos e por conta de pressão por estes favores, aos seus protegidos, adeptos, fãs, correligionários, dentre eles o MST e assemelhados, do mesmo nível, medíocres e criminosos, e também a seus cúmplices.

Enquanto Itamar Franco e FHC implantaram o Plano Real, que no início quebrou, literalmente, muita gente boa, micro empresários sérios, enfim, que não aguentaram o peso das reformas (e eu me incluo neste pacote), propondo e trazendo a estabilidade econômica ao país como um todo, LULA institucionalizou “as bolsas”, promoveu o que chamou de “revolução dos miseráveis” e o povo imbecil e ignorante acreditou e está endividado até hoje, e ele RICO, muito rico e pouquíssimo preocupado com seus “irmãozinhos brasileiros”.

Acho que apenas isso basta para deixar clara a diferença e a inevitável comparação, entre um oportunista e um estadista, entre um político digno, um homem de caráter e um arrogante e pretensioso dono da verdade, enfim, entre um brasileiro honrado, um trabalhador de verdade e um grande engano, um líder de nada, um explorador de oportunidades e literalmente um estimulador de corruptos e corruptores, um criminoso sem qualificação, um político medíocre, sem berço e sem formação. 

11 comentários:

Carla Pola disse...

Nada a acrescentar!! Perfeito!

É isso aí!!

Beijocas

Cenário Público disse...

De fato, comparações nem sempre dizem a verdade, ou talvez, não menos pior, force uma verdade instituída por determinado ponto de vista.
Contudo, o texto apresenta um caso elementar. O que poderia ser também acrescentado é que enquanto o Presidente Itamar Franco enfrentava uma das mais sérias crises institucionais da história do país, saindo ileso no que concerne a sua ética e honra; O ex-Presidente petista, que encontrou um inegável apoio popular e uma Adm. Publica mais organizada, simplesmente desapontou a todos, que independentemente de movimentos partidários, acreditam na moralidade pública.


Um abraço.

josé torquato disse...

O RAIO X MAIS VERDADEIRO SÔBRE A DUPLA. A ANPALISE HUMANA MAIS REAL.
SO QUEM PASSOU E VIVEU DE PERTO A POLÍTICA BRASILEIRA DE COLLOR ATÉ HOJE PODE TER ESTA VISÃO.
PARABENS MANO.

Ivete disse...

Eu falei hoje o dia todo e vou deixar registrado aqui: Renato Russo em uma de suas músicas escreveu: "os bons morrem." Realmente, os bons morrem mesmo e os péssimos continuam a nos roubar, a tentar nos calar, a proferir inverdades, a denegrir a imagem deste país...
Itamar era da turma do Bem. Apesar de seus 81 anos e saúde frágil, foi cedo demais.
Parabéns Ricardo!!! Texto perfeito!!!
Ivete Depelegrim @ivetedepelegrim @DepelegrimIvete

Maria Amora disse...

Ótimo artigo. Concordo com tudo.

Marco Sobreira disse...

O Itamar Franco sempre foi muito polêmico, mas muito integro e de elevado espírito púbico. A dignidade fica orfâ, perdemos uma voz importante no Senado. Foi junto com FHC responsável pela estabilização econômic desse país. Só quem viveu a época da superinflação pode dar o real valor do que significa para o Brasil o PLANO REAL. Quanato ao Lula, tudo já foi dito, um idiota aproveitador. Parabéns.

Anônimo disse...

Tenho como dar um "Control C" + "Control V" no comentário do Marcos Sobreira e colar aqui ?!

Augusto Alexandre disse...

O que dizer ? Já o disse! Nada posso acrescentar em assertivas quanto ao teu artigo, pois tudo nele contido espelha exatamente o que penso nesse momento. Eu sou o que se pode chamar apenas um cidadão em treinamento, quanto Itamar foi um cidadão de fato. Lula? O que se epserar dele? Conheci algumas pessoas que o conheceram quando era torneiro mecânico, nunca mais olhou ou se dirigiu aos seus antigos pares depois a ascenção, só isso já fala por ele. PARABÉNS, APLAUDO DE PÉ SEU ARTIGO.

Anônimo disse...

Realmente uma grande perda,pena que os ruins continuam contaminando!

Tuca disse...

Não falei que logo estaria a por o meu dedinho aqui? Bem, todas as vezes que passamos a fazer uma retrospectiva séria,como a sua, vemos que a coerência, nitidez de pensamento e verdade são traços marcantes. Sobre o assunto, vou com a Carla, nada a acrescentar, perfeito!
Você engrandece esse TT. Abraços Marilda

Ney Rocha disse...

Falou e disse! É uma pena, que o povo brasileiro (a generalização é burra, mas,é a realidade) quase em sua totalidade, ainda não aprendeu a apurar o senso crítico com relação aos seus governantes. Desde que o PT (dito dos trabalhadores, mas que de trabalhadores não tem nada) assumiu o comando do país, diariamente vê-se denúncias e denúncias de corrupções, que simplesmente são varridas pra debaixo do tapete, pelo Chefe-Maior do Executivo. Parafraseando Borys Casoy: "ISSO É UMA VERGONHA!!!!"