Contador de Visitas

Seguidores

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

“Tchau Lula! Até nunca!”
Ricardo Martins

Luis Inácio da Silva, o Lula, poderia ter sido o maior presidente deste país e ser lembrado sempre como um grande estadista e defensor do povo brasileiro.

Jogou fora, a meu ver, esta oportunidade ímpar, preferindo enriquecer a si próprio e a muitos que estiveram a seu lado, desviando e roubando. E há muitas formas de roubar, descaradamente, o dinheiro público, que deveria ter sido investido nas necessidades e carências do povo brasileiro e hoje certamente estão em contas fantasmas ou em nome de laranjas em paraísos fiscais.

Deixar de reconhecer acertos, ações ou decisões de seu governo seria uma imbecilidade, alguns fatos podem ser considerados históricos, como o investimento na Petrobrás, proporcionando seu período de maior desenvolvimento e a grande descoberta do Pré-Sal. 

Lula vendeu, literalmente, para o Mundo um Brasil sem problemas e com características desenvolvimentistas, praticou uma política externa que reforçou a credibilidade do Real, robusteceu as nossas divisas e os saldos do Tesouro, quitou débitos importantes, anistiou e absorveu dívidas de alguns países, assumiu posições controversas e até mesmo atrevidas, estimulou amizades perigosas, peitou os poderosos e estendeu a mão para muitos, pequenos ou grandes, enfim,  tudo poderia ter sido lindo e positivo, se na real não fosse algo com o interesse de “vender” pessoalmente, sua figura de estadista para inglês ver. E obviamente, tudo isso teve um custo, e que custo para o Brasil.

Internamente, porém, foi onde cometeu a maioria de seus erros, expos o país e seu povo, diariamente a um grande e espetacular escândalo financeiro e político, onde o cerne foi a corrupção e o desvio do erário público, tentou com as diversas “bolsas sociais” melhorar as condições de vida do povo, quando a meu ver, este necessita de dignidade, de trabalho, não de esmola, mas conseguiu com esta política populista  arrebatar opiniões e até algum resultado positivo
.
No fundo aderiu a tudo aquilo que durante anos e mais anos, nos palanques da Vida, criticou e abominou. Ao assumir para ser  talvez o maior Presidente deste país de todos os tempos, abriu mão do povo e aderiu ao capitalismo, que chamava de selvagem.

São mais de 40 empregados pessoais, reformas faraônicas nos Palácios do Planalto e Alvorada, aviões, lanchas, jet-ski e outros brinquedinhos, porém o que mais indignou ao cidadão decente do Brasil foi com certeza, as centenas de viagens ao exterior com enormes comitivas. “Nunca, jamais, neste país um presidente viajou tanto”, vide apenas as despedidas do cargo, um verdadeiro Trem da Alegria com o dinheiro do Tesouro Nacional.

Enquanto isso, a saúde continuava e continua a  matar as pessoas nas filas por falta de atendimento, faltam equipamentos, unidades de emergência e pessoal qualificado  a disposição da população. A segurança pública transformou-se no caos e o sistema prisional idem, as estradas abandonadas e a educação sem consistência, o salário mínimo continua mínimo e os aposentados a cada ano que passava amargavam derrotas e mais derrotas em seus pleitos ao governo federal.

Prometeu 21 presídios federais, fez quatro, 15.000 homens a mais na Polícia Federal e as Forças Armadas nas fronteiras para combater o contrabando de armas e o tráfico de drogas, isso jamais fez. Lançou o PAC, um programa até arrojado e bem intencionado, porém tipo “me engana que eu gosto”, a maioria das obras estão em ritmo lento ou paralisadas e a maioria inexiste.

O que falar de Portos e Aeroportos, das agencias reguladoras, que nada regulam, são na realidade enormes cabides de emprego, da diversificação da indústria e do Agro negócio e do meio ambiente? Foi um governo permissivo e controvertido, desequilibrado, apenas com fachadas e marquises.

Um governo de grupos e privilégios, marcado pela maior doença do Brasil: a IMPUNIDADE, por 03 poderes da República, todos contaminados  pela falta de caráter, de ética e respeito e pela imoralidade, onde a maioria ou grande parte sem escrúpulos se vende por qualquer bom dinheiro e algum poder ou vantagem.


E o pior, comandado por quem não gosta de trabalhar, e nunca gostou, por alguém que um dia, lá longe, bem distante mesmo, foi pobre e por lá deixou a dignidade e enriqueceu a custa de um povo e de um país maravilhoso.

Peço desculpas pelo longo texto, mas ficaria aqui por páginas ou horas a falar deste grande traíra, que já citei em outros trabalhos e artigos, porém não vale a pena, por que ao escrever me entristeço, me decepciono e lamento, chegando a irritação, pois este cara, o Lula, aquele do passado longínquo,  teve a oportunidade e a deixou escapar, poderia ser lembrado como o maior estadista popular da história deste país e certamente será lembrado como o Chefe de Estado de um governo da corrupção, da impunidade, onde permeou, oito anos a seguir, a indecência e a imoralidade pública e a política tocada com mãos sujas e podres.

15 comentários:

Raphael_Davalle disse...

A Administração de Lula foi simplesmente razoável. Fez muitas coisas boas em alguns setores, mas deixou a desejar em outros, até mesmo indiferente em alguns. Não proporcionou melhoras para o setor liberal. DE 0 a 10, dou nota 5 para o Governo Lula. Quem mais sofreu com sua gestão FORAM OS PROFISSIONAIS LIBERAIS, COMO EU.

Raphael_Davalle disse...

A Administração de Lula foi simplesmente razoável. Fez muitas coisas boas em alguns setores, mas deixou a desejar em outros, até mesmo indiferente em alguns. Não proporcionou melhoras para o setor liberal. DE 0 a 10, dou nota 5 para o Governo Lula. Quem mais sofreu com sua gestão FORAM OS PROFISSIONAIS LIBERAIS, COMO EU.

Dr. Alex Mendes disse...

Sempre com a esperança de tudo melhor!
Parabéns pelo artigo, sempre muito lúcido e pertinente!

Luiz G de Oliveira disse...

Administração errou na questão da corrupção, ele dizia que ele não viu nada e não sabia de nada.
Outro fator importante FHC deixou tudo pronto Plojetos, FHC fez algo que so daria fruto anos depois, deu sorte, Lula pegou tudo mastigado, poderia ter feito melhor poderia.
Ele administrou tudo aquilo que FHC deixou plantado, era so colher e não meter a mão.

Luiz Gonçalves disse...

Esse artigo foi exelênte amigo boa sorte!
Outro fato curioso com esse cra consegue essa popularidade.

Maria Amora disse...

Otimo artigo.
Lulla foi um criador de ilusões, um engodo, uma mentira, que normatizou a corrupção. Até nunca mais, Lulla!

Marco Sobreira disse...

Amigo, vc sabe o que penso do CARA, assino em baixo do seu artigo com a maior satisfação. Para mim entretanto, nada supera a imagem do molusco defendendo o Sarney, isso é o fim de qualquer traço de moralidade do Presidente. Parabéns.

Eduardo Homem de Carvalho disse...

Façam as suas as minhas palavras. Ah, se pudesse voltar atrás... jamais teria votado em 2002. Um verdadeiro gênio... do mal!

luiz disse...

Não sou defensor do Lula, nem de qualquer outro. Porém, sei da situação do Brasil em 2002. Tenho arquivos, inúmeros, que mostram como estava o país. Li um comentário que diz que o FHC deixou tudo pronto. Deixou a adesão ao Consenso de Washington pronta, a falência pronta. Em 2002, o Finantial Times dizia: "o jogo acabou para o Brasil". Desse modo, não defendo o Lula, mas tenho a certeza de que se o PSDB e os Demos continuassem, estaríamos bem pior. Lula foi a opção menos pernóstica, mas não foi, possivelmente, a melhor. Seu governo teve problemas graves, mas não incluo aí a corrupção, que foi certamente maior na gestão passada, apenas teve o beneplácito midiático. Talvez o maior problema de Lula tenha sido não ter amenizado o assalto fiscal. Isso é extremamente grave, pois aliemnta a injustiça. Mas, basta pesquisar a legislação da receita federal para ver quem a piorou até o ponto em que estamos. E não foi o Lula, tudo indica. Lula foi covarde ao não peitar os endinheirados, não peitar o tal "capital vadio". Temo que se o fizesse teria caído, como quase caiu qdo do tal mensalão, que ninguém provou, mas que sabemos que práticas como essa são endêmicas na política. Acho que não é preciso tanto ódio, repito que o governo anterior foi muito, muito pior. Minha percepção também é diferente da do Raphael, pois trabalhei como profissional liberal no tempo do FHC e no do Lula, foi pior naquele tempo: ninguém tinha dinheiro. Para mim, pior é ser assalariado, exatamente pelo que disse da receita federal: não há defesas para o assalariado. Sabia o que seria o governo do Lula, não me decepcionei extremamente, mas não sou petista nem muito menos lulista, como alguns imbecis no twitter tentaram me rotular. E que oposição temos? É preciso pensar nisso. Tucanos e Demos? Ora, ora, ora. Não têm moral. São piores. É preciso uma oposição, urgentemente, e uma imprensa menos corrupta. Sem isso, democracia é piada... e de mau gosto. Ler a Maria Amora dizer que o Lula normatizou a corrupção parece surrealista, como se não estivesse normatizada há tanto tempo. Abraço, caro Ricardo. Divergimos e convergimos em alguns pontos, mas temos em comum a coragem de expressar o que pensamos. Feliz 2011. Amanhã de manhã sumo até o ano que vem. E não esqueça, amigo Ricardo e demais: precisamos, urgentemente, de uma oposição confiável.

nadiavida disse...

Nunca me senti tão idiota como neste período "Lulla". Pior de tudo é ver a população achar que a corrupção não é nada demais.... Vamos aguardar.... Espero e torço muito, apesar de não acreditar, que o governo Dilma seja diferente! Temos oposição? Não sei.... Sinto-me órfã politicamente. Excelente artigo! Parabéns!

Carmen Regina Dias disse...

Tenho a maior admiração pelo Presidente Lula.
O maior orgulho de ser brasileira,
de participar, como nunca antes,
da aceleração do desenvolvimento.
São tantos acertos, que tudo que
não o foi, é de importância menor
e não ofusca nem desmerece os grandes
feitos dos 8 anos de seu governo.

Parabéns Presidente Lula, por sua
garra, sua honestidade, sua simplicidade, seu jeito único de
ser e expressar o que há de melhor
em nossa gente.

Obrigada por ter chegado na hora certa, e redirecionado o foco
para o povo.

Orgulho em ser brasileira,

Carmen Regina Dias

Eustáquio Barbosa disse...

Imperdoável como Lula e seu partido se venderam. A corrupção com certeza não começou nesse governo, mas era impensável que nele prosperasse e tivesse a cobertura presidencial. Votei no Lula em 2002 e me arrependo amargamente até hoje. Esse terá sido o maior erro de minha vida. Agora, Tchau, Bye-bye, Até nunca, Sr Lula!

Marco Biruel disse...

Ignorar o excelente governo que Lula fez chega a ser cômico. Típico de quem não suporta ver o País crescendo e sendo respeitado aqui e lá fora. Típico de quem não suporta ver gente chegando de baixo, na presidência e na sua "classe social", que aliás, coloco entre aspas, por que essas pessoas se julgam de muita classe, quase seres superiores. Sinto pena. Lula deixa um governo avaliado como péssimo por menos de 4% da população e esses 4% juram que são a maioria. Ser minoria com sindrome de maioria é sintomático em textos que renegam o governo DO CARA. Ao invés de brigar com a história seria melhor aceitar o crescimento do Brasil e de suas pessoas. Enquanto isso, viva a Democracia e o governo Dilma.

Anônimo disse...

É lamentável existir pessoas que se julgam intelectos, e apenas faz critica, mais é aquilo; (oposição é "foda"), mais o que seria de um partido se não fosse a oposição? Eu nem preciso dizer de qual partido Ricardo Martins é. Normal o acontecimento e apenas vou incentiva-lo a continuar assim. Viva a democracia e o direito da impressa.
Agnaldo Junior

ALLmirante disse...

Lula é subproduto do traíra-mór FHC. Valerá a pena acompanhar o rastro do gambá a partir de agora, obrigado à paisana.