Contador de Visitas

Seguidores

segunda-feira, 29 de outubro de 2012


Um Prefeito e sua equipe de trabalho!

“Os Alcaides e seus compromissos!”
Ricardo Martins

( alcaide (do árabe قاضى; transl.: al-qā'di; «o líder») designava, nos tempos da “Reconquista Cristã” em Portugal, um magistrado de origem nobre, nomeado pelo rei,para desempenhar funções militares numa cidade ou vila sede de município, depois sua funções foram sendo readequadas e ele se tornou o “Prefeito” das cidades)


Encerradas as eleições municipais por todo o país restam apenas as “promessas” dos candidatos, agora no caso do “Prefeito Eleito.”

 Vou considerar que deste ponto em diante posso chamar isso de “Compromissos dos Alcaides” as promessas de campanha agora transformadas em propostas e compromissos.

Evidente que cada município tem sua representatividade, tamanho, população, enfim, contudo as necessidades são, via de regra, as mesmas, as carências semelhantes: faltam escolas, pavimentação, saneamento básico, melhor atendimento à saúde e à segurança pública, existe a necessidade de desenvolvimento, portanto indústria, comércio e turismo são setores importantes a serem trabalhados, readequação do efetivo de funcionários e agentes públicos, enfim a gestão deve ser ampla e detalhada a cada caso e necessidade. É hora efetivamente, das promessas serem substituídas por um PLANO DE GOVERNO, sério, abrangente e responsável, identificando cada situação e sugerindo as ações adequadas a serem tomadas pelas equipes do Secretariado, imagino já montado e sob a gestão do Prefeito.

Não importa o município, seu tamanho e representatividade, cabe ao GESTOR Público, neste caso o prefeito, possuir interesse coletivo, querer efetivamente fazer por seu povo e sua cidade, trazer para o seu lado a melhor soma de competências ao montar sua equipe de trabalho, tecnologia e equipamentos adequados a fim de promover o melhor em busca da viabilidade da região e o melhor para o cidadão.

Diante do Projeto de Governo o seu plano de ação deve elencar em ordem as prioridades e cada área, sua visão a respeito, que depois de discutida com cada Secretário, deve aí sim, integrar as ações definitivas a serem implementadas.

Simples assim. É isso mesmo, apenas isso e certamente muito trabalho, organização, planejamento e ação, entretanto, diante do perfil do político e do “ser” brasileiro, via de regra, isso não ocorre, os caras fazem um paliativo, uma maquiagem. Na real, enchem seu bolso de dinheiro e deixam tudo mais ou menos como antes, de forma imoral e indecente. E é evidente que não é isso que o Povo espera!

O desejo de todos é viver bem, confortavelmente, com qualidade de vida, enfim, trabalhando e contribuindo pelo todo e o poder público, o gestor maior, o prefeito, é o grande responsável por viabilizar estas necessidades e objetivos, cabendo ao povo, ao cidadão, as instituições várias, dentre elas a Imprensa em geral, fiscalizar, denunciar ou aplaudir o feito.

Sorte, bom senso e excelente trabalho certamente é o desejo de todos!

8 comentários:

Rosemeire Silvério disse...

Caroi Ricardo

Muito bom seu texto , verdade mesmo .agora e esperar que saia mesmo do papel as propostas, e cabe a quem votou e não votou no candidato cobrar as promeças.

Rosemeire

bobclementino disse...

Nestas eleições novidade foi a participação dos jovens "Os jovens se mostram cada vez mais críticos em relação ao jeito como se faz política, mas isso não significa que eles não estejam interessados no assunto", diz a socióloga Mary Garcia de Castro, uma das autoras de uma pesquisa sobre o voto jovem realizada pela Unesco/OEI (Organização dos Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura). "Mesmo com a crise ética que
vivemos, os jovens estão se aproximando da política e discutindo com mais afinco as forma de se fazer politica "

Valquiria disse...

Bom seria se realmente saísse do papel tudo o que você diz ai, mas sabemos que é muito difícil disso acontecer. Não conheço nenhum candidato que tenha cumprido suas promessas depois de assumirem seus respectivos cargos.
Aqui em S.Paulo o povo levou a eleição na brincadeira e colocaram no poder um partido enlameado pela corrupção, agora esperar pra ver no que vai dar né??

Ótimo seu texto!!!

Marisa Cruz disse...

CARO RICARDO

QUANDO SERVIDORES PÚBLICOS, REPRESENTANTES DO POVO (VEREADORES, DEPUTADOS ASS,CÂMARA FEDERAL E SENADO) E GOVERNANTES MUNICÍPIOS, ESTADO E NAÇÃO NÃO FOREM SOMENTE FEUDOS DOS PARTIDOS TALVEZ AS PROMESSAS DE CAMPANHA POSSAM SER REALIZADAS PARA O BEM DA POPULAÇÃO.

Marisa Cruz

Célia disse...

Votamos com a intenção que as promessas se realizem! No entanto, sabemos que na maioria dos casos, fica a desejar imensamente! Se houver boa vontade por parte dos representantes, mesmo que não seja possível cumprir tudo o que for prometido, pelo menos, uma boa parte das promessas pode ser efetivada. depende também, como vc bem falou, da fiscalização por parte das pessoas interessadas!

Anônimo disse...

Ricardo,

Quando o povo brasileiro receber a educação que merece, não sei se ainda estarei vivo nesse dia, talvez ele entenda que política não é futebol e dia da votação não é dia de “São Cosme e Damião”. Por enquanto, poucos, como você e eu, entendem que os eleitos são funcionários públicos ou seja, funcionários do povo e devem agir da melhor maneira possível para atender as demandas coletivas de seus patrões. Todavia, a regra é atender aos cabos eleitorais e aos compromissos político-partidários.
Vou citar Tijucas como exemplo. O prefeito eleito é o prefeito votado pela maioria? A resposta é não, ele é o eleito pela maioria que efetivamente votou – 10.530, porém 13.708 eleitores não votaram no prefeito eleito. Logo, em tese, ele deveria se preocupar com este dado e governar para todos, mas, geralmente, não é isso que ocorre.
Mas não vamos perder a esperança de dias melhores. Com a Lei da Ficha Limpa, o julgamento do mensalão e a Lei de Acesso a Informação, creio que avançaremos nos próximos anos.
Abraços

Helio Gama - Empresário... Por email.

Cenas do Cotidiano Ricardo Martins disse...

Ricardo,

Quando o povo brasileiro receber a educação que merece, não sei se ainda estarei vivo nesse dia, talvez ele entenda que política não é futebol e dia da votação não é dia de “São Cosme e Damião”. Por enquanto, poucos, como você e eu, entendem que os eleitos são funcionários públicos ou seja, funcionários do povo e devem agir da melhor maneira possível para atender as demandas coletivas de seus patrões. Todavia, a regra é atender aos cabos eleitorais e aos compromissos político-partidários.
Vou citar Tijucas como exemplo. O prefeito eleito é o prefeito votado pela maioria? A resposta é não, ele é o eleito pela maioria que efetivamente votou – 10.530, porém 13.708 eleitores não votaram no prefeito eleito. Logo, em tese, ele deveria se preocupar com este dado e governar para todos, mas, geralmente, não é isso que ocorre.
Mas não vamos perder a esperança de dias melhores. Com a Lei da Ficha Limpa, o julgamento do mensalão e a Lei de Acesso a Informação, creio que avançaremos nos próximos anos.
Abraços

Helio Gama

Adalberto Day disse...

Ricardo
Belo trabalho o seu. Mais um instrumento que você disponibiliza a nossa comunidade em Geral.
Sua reflexão no texto, é muito eficaz e traduz a sua opinião. Pena que nem sempre funciona da forma como a gente espera.Temos que cobrar de quem nos prometeu, e as vezes essa é a dificuldade que se acentua.
O que nos resta é cobrar e não se omitir.
Adalberto Day cientista social e pesquisador da história em Blumenau