Contador de Visitas

Seguidores

terça-feira, 10 de janeiro de 2012


Não sou Ninguém!
Ricardo Martins

Pasmem, mas é exatamente assim que me sinto: um ninguém. Na real, um zero a esquerda, nulo e impotente, diante desta situação em que o Brasil se encontra há anos, afundado em um oceano de corrupção, desmandos, interesses corporativos, mau caratismo e sobretudo, de impunidade total, onde o que prevalece é o poder, nem sempre conquistado com altruísmo, o privilégio, a imunidade e o benefício direcionado, além do desfrute do dinheiro do outro, do cidadão, do Povo!

Um país onde valores como a dignidade, decência e o caráter inabalável parecem extintos.

Acreditem às vezes me vejo sem forças para enfrentar tudo isso.

Governantes irresponsáveis, serviço público desumano, despreparado e desinteressado, sistemas corporativos, maquiavélicos e criminosos, verdadeiras quadrilhas encruadas como tatuagem nos 03 poderes da República, que apenas defendem seus interesses, escusos, imorais e até doentios, além de vários setores da sociedade civil que estão comprometidos até o teto com o ilícito, a contravenção e o crime organizado e desorganizado.

Isso e mais os imbecis de plantão que aplaudem seus ídolos de barro que se tornaram milionários à custa dos outros, enquanto eles, os imbecis, as hienas, continuam a bater palmas e a rir, certamente de seus ridículos papéis!

Não existe justiça, nem direitos para o cidadão de bem e seus próximos, o crime está banalizado, cada vez mais cruel, atroz, violento e sempre impune e o pior contra o mais simples dos cidadãos.

A corrupção está infiltrada, pior que isso, instalada, como doença, na polícia, nos tribunais de justiça, no poder legislativo, no meio empresarial de alto nível, melhor dizendo, em todos os níveis e patamares.
O tráfico de drogas e de armas é certamente amparado e protegido por “autoridades” que dele desfruta financeiramente e de outras benesses.

O político corrupto e venal, que em todos os setores de sua representatividade, rouba descaradamente o erário público e enriquece, desonestamente, a nível pessoal, via dinheiro do povo.

Os empresários irresponsáveis, inconseqüentes, altamente corrompidos e corruptores, estes desfrutam solenemente de conchavos e acertos que apenas beneficiam a eles e a seus cúmplices, enriquecendo por conta do trabalho do cidadão de bem, de seu suor e sua dignidade pessoal.

O menor infrator que reina absoluto diante de sua inimputabilidade e agride a sociedade de bem, da forma mais bárbara e desumana, rindo de tudo e de todos, prevalecendo-se  do desinteresse das “autoridades” que deveriam puni-los de forma dura e exemplar.

As tragédias climáticas e naturais servindo de cortina para os crimes mais hediondos e violentos, por conta da imobilidade e do desinteresse de governantes em geral, prefeitos, secretários de estado e município, governadores, ministros e até mesmo do Presidente da República. Estes na real e em minha opinião verdadeiros assassinos que permitem, ano após ano, que estas tragédias anunciadas se repitam, da mesma maneira e nas mesmas regiões, cada vez com mais mortes e com mais brutalidade.

ONDE ESTÁ O $$$, milhões que deveriam ser aplicados na contenção de enchentes, canalização de rios e outras providencias, a fim de evitar estas catástrofes? Onde está o dinheiro? Como ficam as famílias dizimadas, desalojadas e que perdem inclusive parentes queridos, tudo em questão de horas?

Certamente no bolso de administradores públicos que se beneficiam destas lamentáveis circunstâncias e aumentam sua fortuna pessoal de forma considerável através de meios sujos e de maneira tortuosa.
Como enfrentar tudo isso? Sou na real um “João Ninguém”, um Nada! Um impotente que luta há anos contra este estado de coisas e a cada momento constata que a grande maioria de seu povo, de seus irmãos brasileiros, é muito acomodado, preguiçoso, corrompido e aproveitador, na realidade gostam de levar vantagem em tudo! Uma pena!

Agora, por conta das chamadas Redes Sociais, aparece algum movimento representativo, porém ainda sob a ótica da influencia do partido político, Obviamente, em grande parte são discussões e ações com a face partidária, portanto parcial e com certo interesse direcionado.

O que mais se lamenta, sem dúvida, é o fato de setores importantes da sociedade organizada que poderiam fazer a diferença efetivamente, também se encontrem amordaçados por conta do domínio de grandes somas de dinheiro e negociação de interesses outros que não o bem estar da Nação brasileira.

Diante deste quadro de realidade gritante, é o mesmo como sentir-se andando por um enorme deserto, só, sozinho e diante do Nada!

Por vezes as pernas enfraquecem, as forças se esgotam, a boca resseca, mas algo maior estimula e empurra o viajante em busca da Luz!

E desta forma este segue a procura de mais adeptos, de seus iguais, que juntos possam vir a reverter esta triste e deprimente situação, conduzindo seu povo em busca de uma Nação digna, respeitada e reconhecida por todos por sua pujança, seu trabalho e o caráter de seus homens e mulheres.

Entretanto, com sinceridade, às vezes me sinto como um ninguém, embora respeitando muitos guerreiros e guerreiras que tem lutado e muito por este Brasil de meu DEUS, verdadeiramente me sinto dentro de um enorme oceano, sem saber nadar! Não posso mentir!

13 comentários:

Marisa Cruz disse...

CARO RICARDO

E SERÁ ESTE SENTIMENTO DE NINGUEM EM SEU PRÓPRIO PAÍS QUE MEXERÁ NO BRIO DE CADA BRASILEIRO PARA NÃO FRAQUEJAR E LUTAR JUNTO, UNIDO E MISTURADO POR DECÊNCIA.
PARABENS PELO TEXTO!!!!
#TOLERANCIAZERO A TODOS OS MAUFEITOS DE CIDADÃOS, DO SETOR PÚBLICO E PRIVADO QUE NÃO MEDEM ESFORÇOS PARA ALCANÇAREM SEUS OBJETIVOS!!!!!!

Marisa Cruz

ELAINE disse...

Desde que A Família Real Portuguesa esteve no Brasil, nos idos de 1800, o Brasil nunca mais foi o mesmo! O calote e a dívida começaram aí e nunca mais parou...Quem sempre teve o poder nas mãos foi pegando a sua fatia e deixando as migalhas e de lá pra cá é um toma lá dá cá! E como quem tem o poder é quem mais rouba...
E viva a República das Pizzas! Grande abraço ao amigo!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/

Fabiana Ratis disse...

A sensação de ser um ninguém, no tocante ao assunto em questão, não apenas o acompanha. Há tantos outros cidadãos anônimos clamando contra este estado de desordem geral. E temos de continuar a proceder, ainda que nos pareça uma tarefa inútil. Martin Luther King, nos anos 60, já se preocupava "com o silêncio dos bons". Desta forma, não podes te calar, Ricardo! Assim como todos os que concordam contigo. É preciso insistir!

drluiz disse...

Entendo o seu desencanto meu amigo, mas não deve perder as esperanças, nem sentir-se um zero à esquerda, pois é assim que os corruptos querem que o povo se sinta.
É justamente o inconformismo do cidadão de bem que tem motivado e continuará provocando as grandes revoluções sociais e políticas que vêm transformando o mundo ao longo dos séculos.
Não devemos nos calar diante da arrogancia dos poderosos, nem sossegar diante deste mar de corrupção e mal caratismo que tenta afogar a democracia brasileira.
Se não temos o poder político em nossas mãos, temos a vantagem de poder expor nossas opiniões e denunciar o que achamos errado através das redes sociais e assim, mostrar aos maus governates, que nem todos os cidadãos brasileiros são necessáriamente omissos ou idiotas.
@DRLUIZAUGUSTO_

drinape@hotmail.com disse...

Tem hs q tenho muiita preguiça desse nosso país ! Conheço várias pessoas q falam q faço isso, faço aquilo e agem de outra forma ! Empresários principalmente...querem salvar o mundo....da boca prá fora !
Muita preguiça !

Simone disse...

Ricardo:

Parabéns pelo excelente texto!!!
Só ressalvo quanto a sentir-se sozinho. Não, vc não está sozinho. Aos poucos estamos formando um rede incrível de adeptos da dignidade humana. Acredite!!! Juntos, conseguiremos !!! Tenha um excelente dia!!! Bjs,

Anônimo disse...

Mais um texto q fala da verdade, parabéns. Tb me sinto um ninguém e não vejo mudanças p breve. Desde q me entendo de gente q ouço q a juventude do Brasil vai fazer a mudança. Hj já sou adulta e não vi a juventude da minha época mudar nada. Aí vão lembrar das Diretas já e eu vou responder: Nunca vi onde a juventude começou o processo das Diretas Já, vi sim um monte de políticos querendo entrar no poder e se unir para criar o movimento, q p criar forças colocaram na mídia q era um levante popular e da juventude. E depois q dominaram o poder tudo mudou, ou melhor, nada mudou. É frustrante, hj ser avó, vê q o Brasil com o potencial q tem, disponibiliza p minha neta o mesmo regime q meus pais, eu e minhas filhas tivemos. Realmente é p se sentir um ninguém. @MartaGinane

Geraldo Morais disse...

Amigo me parece que este sentimento é dominante na maioria dos brasileiros conscientes do que esta acontecendo realmente com o Brasil, mas vamos lutar e tomar nosso País de volta.

Maria Amora disse...

Ricardo,
Me pego pensando em deixar tudo p lá, não me irritar tanto, pq nada adianta meu grito, que está tudo dominado mesmo.
Mas não creio que temos escolha. O inconformismo está gravado em nosso peito e provavelmente cairemos lutando.
Com ou sem desânimo.

Blog do Dantas_60 disse...

Caro Ricardo,

Com muita humildade, faço minhas as suas palavras.

Ivana Maria disse...

Eu não diria que és "um ninguém", talvez mais "um alguém", como eu e muitos outros, que enxerga os erros, os desmandes e as tristezas provocadas pelos humanos que se deixaram corromper pela ganância e pelo poder.Que se incomoda e se revolta, sentido-se impotente, embora, sem que considere estar fazendo algo, o fato de expor e propor esta discussão é verdadeiramente uma atitude positiva para que as coisas se encaminhem de forma diferente, ou, pelo menos, abrir os olhos de algumas pessoas. Um abraço.

Ivana Maria disse...

Eu não diria que és "um ninguém", talvez mais "um alguém", como eu e muitos outros, que enxerga os erros, os desmandes e as tristezas provocadas pelos humanos que se deixaram corromper pela ganância e pelo poder.Que se incomoda e se revolta, sentido-se impotente, embora, sem que considere estar fazendo algo, o fato de expor e propor esta discussão é verdadeiramente uma atitude positiva para que as coisas se encaminhem de forma diferente, ou, pelo menos, abrir os olhos de algumas pessoas. Um abraço.

Jane Di Lello disse...

Amado Príncipe Ricardo, hoje sentes o que já sinto na pele ao longo dos anos.
E minha dor ainda foi maior que a sua acredito eu, pois perdia o homem que + amei na vida para esta politica suja.
Meu amado Pai.
Até um livro escrevi contado a sua dor em ver tanta sujeira e não poder fazer nada, ou se corrompia ou saia dela, e sua dor foi tanta ao sentir-se impotente diante da maioria que vieram outras conseqüências + graves, deves lembrar bem quando falei pra Vc que hoje, sou apolítica + acho que não podemos entregar os pontos, pois é exatamente isso que estes políticos corruptos (Com raríssimas exceções)que ai estão esperam de nós.
Por favor amigo não pare, grite é bem + e +, berre aos quatro cantos deste planeta, e nós vamos estar do seu lado.
BeiJanes no seu coração.
Jane Di Lello.