Contador de Visitas

Seguidores

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Tragédias Climáticas
 “Omissão, Concessão, Permissividade”
Ricardo Martins

Que a Natureza tem, nos últimos anos, enviado severos e enfáticos recados e rigorosas reclamações à humanidade sobre o desleixo, abandono e falta de interesse quanto a sua preservação, é uma situação clara e óbvia. E que o Homem não tem dado nenhuma atenção a estes recados, também é óbvio.

Estes fatos têm ocorrido há décadas, tanto uma coisa como a outra e a intensidade desta cobrança vem a cada dia se tornando mais dura e contundente, assim como o desinteresse e a falta de atenção do Homem.

Os governantes de todo o Mundo, via de regra, apenas se pronunciam através de discursos vazios, na real, a chamada conversa fiada, e pouco têm feito em direção à recuperação do meio ambiente, do ecossistema, enfim do Planeta como um todo.

E as tragédias se repetem, aqui e acolá. O desequilíbrio climático é evidente ao mais puro leigo, os fenômenos naturais se sucedem com todos os nomes e identificações possíveis, sepultando milhares de pessoas, devastando cidades e até pequenos países por inteiro.
E o que fazem os políticos, os governantes, os administradores públicos? NADA!

No Brasil, em pleno ano de 2011 são centenas de municípios, até de grande porte, que ainda não tem uma política direcionada para a adequação dos córregos e rios que cruzam e até dividem as cidades, além do tratamento ao lixo e detritos em geral.

Nas encostas, as regiões de vegetação superficial e passagem natural da água da chuva são ocupadas irresponsavelmente pelo povo, com a permissividade do agente público, que deveria fiscalizar e impedir, com o máximo rigor.

Não adianta apenas publicar a Lei, é indispensável sua execução sem complacência, porém o que mais ocorre nestes casos é vista grossa e a liberalização remunerada por boas comissões.

É importante frisar que não é apenas o pobre, aquele que ainda é miserável mesmo, porque assim inclusive deseja, por opção pessoal, que leva o perigo a estas cenas e regiões de risco, o rico e abastado também, e este paga polpudas gratificações ao agente público para construir ali, onde deseja. Isso ocorre por todo o Brasil, quase sem distinção de estados e municípios.

Evidente que a isso se deve somar o problema do lixo, da má educação da população, mas tudo é conseqüência das concessões ilegais e da permissividade irresponsável das autoridades governamentais.

Procure saber, por exemplo, em sua cidade, quanto e o que foi investido no último ano em contenção de enchentes e prevenção de tragédias climáticas, inundações e outras, depois procure saber nos dois últimos anos, nos últimos 05 anos e nada vais encontrar, pois nada ou pouco foi feito ou investido.

Agora, “os caras”, os administradores públicos, prefeitos, governadores, deputados, vereadores e fiscais estão cada vez mais ricos, parecem até presidente de confederação esportiva nacional. São terrenos aqui e ali, sítios, fazendas, carros importados, chácaras, casa de praia e nas montanhas, tudo comissão recebida por conta de fechar os olhos e liberar as licenças para construção de mansões, conglomerados turísticos e condomínios particulares de alto luxo, em locais de preservação ambiental, em circuitos naturais e de alto risco, por conta dos fenômenos da Natureza.

E quando estes ultimamente ocorrem com uma fúria e intensidade assustadora, pouco sobra em pé e pessoas, famílias inteiras sucumbem, perdem tudo, inclusive a Vida.

Você tem alguma dúvida de quem é o responsável ou responsáveis?

7 comentários:

Eduardo disse...

São perfeitas as observação. Lembremos que ano que vem se vota em nosso Congresso a reforma do código florestal a qual pretende reduzir de 14m para 7m a obrigatoriedade da mata ciliar. É fácil prever as conseqüências. Só não enxerga quem é cego, obtuso ou mau caráter.

Marco Sobreira disse...

Coberto de razão como sempre amigo, a omissão e a corrupção são as grandes responsáveis por essa ocupação em área de riscos. Por isso que acho que o momento é oportuno para iniciarmos o movimento "TOLERÂNCIA ZERO" na política e já que não podemos contar com nossos políticos que vão sempre legislar em causa própria, temos que mobilizar a sociedade, cada um de nós com as armas que tem. Grande abraço.

Ana Stucchi disse...

O mais interessante é que no RJ os ricos tb sofreram, mas em SP só os pobres mesmo, pois existe um mínimo de planejamento, embora o crescimento desordenado e o êxodo do nordeste p essas regiões em parte é causa desse desequilíbrio, onde as famílias vão morar onde dá. Fica a pergunta: aonde colocar toda essa gente? no cado do Jd Romano até CDHU tinha lá, o que configurou uma falta de planejamento. A Constituição diz que moradia é um direito, mas tem tb o outro lado: pessoa que preferem morar nas áreas de risco para receberem donativos, pois se ficarem em "gaiolas" como eles dizem, ficam "invisíveiis". É preciso mudar a cultura, a educação, porque pode-se até mudar o local de moradia, mas se a cebeça das pessoas não mudar, continuarão pensando pequeno, tanto pessoas simples, como os governantes.

Carla Pola disse...

Perfeito!

Eu não tenho dúvidas de quem são os culpados: políticos inescrupulosos que só querem votos. Não se preocupam com a segurança das pessoas.
A omissão parece endêmica...É preciso colocar a boca no mundo mesmo!! Porque de minha parte: CHEGA!!

Beijocas
Carla

Ester Eloisa disse...

Acrescento que os chamados "movimentos sociais" que nada mais são do que organismos esquerdopatas, estimulam as ocupações irregulares para formar currais eleitorais com a complacência dos governantes que também se beneficiam disso. Pararelo a isso, esses "movimentos sociais", às vezes, travestidos de ONGs ambientalistas achacam empreendores sérios para fazer fundo de campanha para seus candidatos. Esse é o processo. O resultado: o que se vê na região serrana do RJ.

Anônimo disse...

Lei? Existem leis contra matar. As pessoas matam e ficam livres. É uma imensa bobagem esperar que qualquer outro tipo de lei seja cumprida, se até a principal delas sucumbe à impunidade... Maria Aparecida Nery

Rejane Varela disse...

Os culpados são os políticos ficha suja, que dão nome às servidões abertas à facão, mandam ligar água e luz para angariar uns votinhos na época da campanha em terrenos ocupados irregularmente!Na mnha opinião, políticos que compram votos deveriam perder seus direitos para todo o sempre!